Asanas são as posturas psicofísicas do Yoga e devem ser executadas com suavidade e permanência. As posturas de Yoga devem ser realizadas com consciência e concentração na respiração profunda e ritmada, que é mais importante que a força ou grau de elasticidade. 

Se o corpo estiver debilitado será difícil transcender para um nível de consciência mais elevado e alcançar a proposta de autoaperfeiçoamento. Para termos um corpo saudável, todos os órgãos terão de funcionar perfeitamente sob o controle da mente.


Artigos sugeridos:
Os 5 Princípios Do Yoga: Meditação E Pensamento Positivo
Os 5 Princípios Do Yoga: Alimentação Adequada
Os 5 Princípios Do Yoga: Relaxamento Adequado
Os 5 Princípios Do Yoga: Respiração Adequada (Pranayama)


Na tradição de Yoga Sivananda, existem 12 posturas básicas, selecionadas pelos benefícios, quer físicos quer mentais, que proporcionam. Essas posturas desdobram-se em múltiplas variantes que nos permitirão evoluir.

A vida sedentária e uma alimentação pobre, são os principais responsáveis pela saúde débil de grande parte da população. 

Todos compreendemos o papel da respiração na manutenção da vida. No entanto, damos pouca atenção ao processo respiratório, mantendo-o como uma função involuntária e muitas vezes mal realizada.

No Yoga, a respiração serve três propósitos essenciais: levar mais oxigénio ao sangue (nutrir as células), controlar a energia vital (prana) e dominar a mente e as emoções. Para compreendermos a ligação entre a respiração e o pensamento e as emoções, basta observarmos que a nossa respiração é rápida e superficial quando nos sentimos ansiosos ou irritados e mais suave quando estamos bem dispostos.


Artigos sugeridos:
Os 5 Princípios Do Yoga: Meditação E Pensamento Positivo
Os 5 Princípios Do Yoga: Alimentação Adequada
Os 5 Princípios Do Yoga: Relaxamento Adequado
Os 5 Princípios Do Yoga: Exercício Adequado (Asanas)


Quando se começa a praticar Yoga, o mecanismo respiratório torna-se consciente e vamos aprendendo progressivamente a utilizar toda a nossa capacidade pulmonar. Focando-nos na respiração abdominal/diafragmática, a respiração deve ser nasal e suave, sendo que devemos inspirar de forma profunda, oxigenando e energizando o corpo, prolongando a expiração de forma a permitir a libertação de dióxido de carbono, propiciando o relaxamento. Embora tenhamos tendência para subvalorizar a expiração, ela tem um papel fundamental no mecanismo respiratório, sendo que ao expirarmos completamente criamos automaticamente espaço para a entrada de ar fresco, tendo assim uma inspiração profunda.


Atualmente, a nossa mente é constantemente bombardeada por estímulos. A informação chega-nos através dos sentidos, criando um ruído mental constante. O ritmo da nossa rotina e a multiplicidade de funções que temos a desempenhar faz com que fiquemos sempre num constante estado de alerta. Muitas vezes, mesmo quando estamos a dormir, a nossa mente mantém-se tensa e esse estado de tensão suga-nos a energia vital e reduz a eficiência do nosso desempenho.

O Yoga coloca à nossa disposição um conjunto de técnicas que nos permitirão relaxar, aliviando tensões, armazenando energia e restaurando a vitalidade de todos os órgãos do corpo.


Artigos sugeridos:
Os 5 Princípios Do Yoga: Meditação E Pensamento Positivo
Os 5 Princípios Do Yoga: Alimentação Adequada
Os 5 Princípios Do Yoga: Respiração Adequada (Pranayama)
Os 5 Princípios Do Yoga: Exercício Adequado (Asanas)


Um relaxamento adequado é físico, mental e espiritual. Para relaxarmos o nosso corpo, contraímos e descontraímos os músculos, induzindo o relaxamento de cada parte dele. Para repousarmos a nossa mente, concentramo-nos na respiração,que deve ser suave, profunda e constante. No relaxamento espiritual, desprendemo-nos do corpo e da mente e entregamo-nos ao universo e à essência do nosso ser.

Uma alimentação equilibrada, com um balanço adequado dos nutrientes, é fundamental para a manutenção da saúde e da vitalidade. A dieta do Yoga é lacto-vegetariana e consiste em comidas puras, simples e naturais, que se digiram facilmente e sejam benéficas para o corpo e para a mente.

Existem três razões fundamentais para optarmos por uma alimentação vegetariana:
A violência que é infligida sobre os animais;
O desperdício de recursos alimentares para a criação de gado para abate;
Os efeitos nocivos que sobretudo as carnes vermelhas têm na nossa saúde.

No Yoga são tidos em consideração não só os efeitos orgânicos dos alimentos, como os seus efeitos sutis sobre a mente. Por essa razão, devem ser evitados os alimentos excessivamente estimulantes que tornam a mente instável, assim como os alimentos demasiado pesados que levam a um estado de prostração.


Artigos sugeridos:
Os 5 Princípios Do Yoga: Meditação E Pensamento Positivo
Os 5 Princípios Do Yoga: Relaxamento Adequado
Os 5 Princípios Do Yoga: Respiração Adequada (Pranayama)
Os 5 Princípios Do Yoga: Exercício Adequado (Asanas)


Não é necessária uma alteração muito grande na alimentação, mas aceitar a sugestão de ir gradualmente retirando as carnes, introduzindo uma maior porção de vegetais, sementes, frutos secos e cereais. Devemos procurar também fazer mais refeições e comer menores porções em cada uma delas e evitar o tabaco, bebidas alcoólicas e com cafeína/teína.


A meditação é a prática na qual existe uma observação constante da mente e consiste em concentrar a mente num só ponto e na descoberta da nossa natureza íntima.

"A mente é como um lago, cuja superfície é agitada por ondas mentais, se queremos conhecer o Ser que se encontra no fundo, primeiro teremos que abrandar essas ondas controlando a mente". Swami Vishnu-Devananda.

Meditar é uma forma de estar na vida. Mesmo que meditemos todos os dias em algum momento, se durante o resto do tempo deixarmos a mente deambular, dificilmente conseguiremos meditar. No decorrer do dia, temos que nos distanciar dos pensamentos, não nos envolvendo emocionalmente com as criações mentais, sendo que teremos como principais obstáculos os sentimentos negativos.


Artigos sugeridos:
Os 5 Princípios Do Yoga: Alimentação Adequada
Os 5 Princípios Do Yoga: Relaxamento Adequado
Os 5 Princípios Do Yoga: Respiração Adequada (Pranayama)
Os 5 Princípios Do Yoga: Exercício Adequado (Asanas)


Existem muitas técnicas de meditação que se adequam aos vários tipos de pessoas. Mas, independentemente disso, existem duas premissas básicas: o controlo da respiração e o uso de sons (mantras) ou imagens (tratak), que bloqueiam os dois maiores obstáculos da mente, a audição e a visão.

A meditação é um estado natural semelhante ao do sono profundo, mas consciente. Ninguém nos consegue ensinar a dormir profundamente ou a meditar, mas podemos criar as condições para fazê-lo.

Cada signo do zodíaco tem um planeta regente. Isso significa que cada signo é guiado pelas forças de um planeta do sistema solar, capaz de designar caraterísticas específicas para cada um deles.


Carneiro
Carneiro é regido por Marte, que na itologia grega representa o Deus da Guerra. Devido à sua infuência, Carneiro é guerreiro e impulsivo, enfrentando as dificuldades sempre por completo. É defensor de si, sabendo atacar quando necessário e correndo sempre atrás dos seus objetivos com confiança e dinamismo e sem medo.


Touro
Touro é regido por Vénus, que representa a Deusa do Amor. Devido à sua infuência, Touro é apaixonado, bonito e carinhoso. Tem tendência para as artes e aprecia muito os seus recursos pessoais.


Gémeos
Gémeos é regido por Mercúrio, que representa o Deus da comunicação. Devido à sua infuência, Gémeos vive entre o mundo dos Deuses e dos Homens, caraterística que se manifesta na sua inteletualidade e intuição.


Caranguejo
Caranguejo é regido pela Lua, que representa a sensibilidade. Devido à sua infuência, Caranguejo é sensível e preocupa-se com as outras pessoas. A Lua proporciona-lhe sensibilidade e, por vezes, instabilidade e connfusão de emoções.


Leão
Leão é regido pelo Sol, que representa a razão. Devido à sua infuência, Leão costuma ser controlador e racional. É bem-resolvido com o seu humor e decidido para com os seus objetivos.


Virgem
Virgem é regido por Mercúrio. Como mencionado acima, Mercúrio influencia na comunicação, na observação e no poder da palavra. Devido à sua infuência, Virgem é organizado e prático.


Balança
Balança é regido por Vénus. Devido à sua infuência, Balança tem como caraterísticas a elegância e o requinte. É equilibrado e detalhista, dando grande valor à estética e à perfeição.


Escorpião
Escorpião é regido por Plutão. Devido à sua infuência, Escorpião é sedutor e confiante, demonstrando-se apto nas suas atividades e propondo-se a mudança e adaptações para poder realizá-las.


Sagitário
Sagitário é regido por Júpiter. Devido à sua infuência, Sagitário é otimista e justo, gostando de novas descobertas e sabendo lidar com problemas complexos dando valor à ética do ser humano.


Capricórnio
Capricórnio é regido por Saturno, que nos coneta com a realidade. Devido à sua infuência, Capricórnio é muito decidido e esclarecido. Procura estabilidade e segurança em todas as áreas da sua vida.


Aquário
Aquário é regido por Úrano, que é o único planeta do Sistema Solar que realiza a sua rotação no sentido oposto aos outros. Devido à sua infuência, Aquário é revolucionário, gostando de mudanças e de inovações.


Peixes
Peixes é regido por Netuno. Devido à sua infuência, Peixes é calmo e profundo como as águas do mar. Gosta de sonhar e leva o seu caminho com consciência para que os seus sonhos se tornem realidade. É imaginativo e criativo, podendo, por vezes, distanciar-se dos seus verdadeiros objetivos.

Exú liga os humanos ao mundo dos orixás, sem ele nenhuma comunicação com o mundo espiritual é possível. Guarda e distribui bençãos de fertilidade, fartura, proteção astral, prosperidade e boa sorte nos negócios.


Artigo sugerido:
O Que São Orixás?


Se for bem tratado e agradado retribui as oferendas em dobro, mas quando é esquecido torna-se o pior dos inimigos, fechando os caminhos e proporcionando má sorte a quem se esquece dele.

Em África, na época das colonizações, foi sincretizado erroneamente com o Diabo cristão pelos colonizadores, devido ao seu estilo irreverente e à forma como é representado no culto africano, mas não tem nada a ver com o Diabo. Nem poderia ser associado a ele, dado que pertence a Umbanda, uma religião diferente.


Dia: Segunda-Feira

Cores: Preto e Vermelho

Elementos: Terra e Fogo

Domínios: Sexo, Magia, União, Poder e Transformação

Símbolos: Ogó de forma fálica

Saudação: Laroié!



Veja abaixo artigos sobre outros orixás:
Orixá Xangô
Orixá Ogum